Proteína produzida pelo tecido adiposo marrom pode facilitar a perda de peso

Estudo identifica que proteína secretada pelo tecido adiposo marrom é capaz de se comunicar com o fígado e, assim, favorecer a perda de peso, além de melhorar o controle da glicose e dos lipídios em circulação. O achado abre caminho para novos tratamentos contra doenças crônicas ligadas ao metabolismo corporal, como obesidade e diabetes tipo 2.
 
O artigo The regulation of glucose and lipid homeostasis via PLTP as a mediator of BAT–liver communication foi publicado no periódico Embro Reports e tem como primeiro autor o Dr. Carlos Henrique Grossi Sponton, jovem pesquisador do Centro de Pesquisa em Obesidade e Comorbidades (CEPID - OCRC) e professor no Programa de Pós-graduação em Biologia Funcional e Molecular do IB. 
 
O estudo foi destaque no Portal Agência FAPESP. Leia na íntegra