Laboratórios e Linhas de Pesquisa

Laboratório de Genômica e Expressão
Dr. Gonçalo A. Guimarães Pereira

Laboratório de Genoma Funcional
Dr. Marcelo Menossi

 

Área de Genética e Evolução

 

Laboratório de Bioinformática e Biologia de Sistemas (Dr.Renato Vicentini dos Santos)
Os mecanismos moleculares responsáveis pela comunicação entre as diferentes vias regulatórias e de sinalização, assim como suas diversificações em plantas, ainda necessitam de maior elucidação visando um melhor entendimento dos padrões de crescimento e produção de biomassa. Visando acelerar a descoberta de genes e processos, novas metodologias em larga escala têm sido desenvolvidas e desta forma tomam possível o levantamento de novas questões biológicas relevantes a respeito dos genes, interações proteicas e redes biológicas. O Laboratório de Bioinformática e Biologia de Sistemas tem trabalhado na analise de dados de expressão gênica obtidos em diferentes pesquisas. O grupo tem desenvolvido estudos com uso de redes bayesianas, modelagem de redes de regulação gênica e desenvolvimento de ferramentas de visualização e de bancos de dados para dados moleculares de cana-de-açúcar. Atualmente a possibilidade de incorporar dados de metabolômica possibilita um maior conhecimento de como diferentes níveis de informação biológica sofrem modificações em um sistema biológico complexo.  

Laboratório de Genética Animal I   ( Dra. Ana Maria L. de Azeredo-Espin)
O laboratório estuda moscas de importância sanitária, médico-veterinária e entomologia forense, através da análise dos genomas mitocondrial e nuclear das espécies para obtenção de marcadores genético moleculares para caracterizar variabilidade genética, estrutura de população e estabelecer relações filogenéticas. Os estudos envolvem também análise da expressão gênica mitocondrial, análise de resistência genética e estratégias de controle das espécies pragas envolvidas neste grupo de dípteros muscóides.  

Laboratório de Genética de Fungos Entomopatogênicos    
O laboratório desenvolve projetos visando o controle biológico de pragas de importância médica, veterinária, agrícola e urbana, usando genética clássica e molecular. Desenvolve, também, projetos com de linhagens de microrganismos simbiontes de insetos como agentes carreadores de genes nefastos ao hospedeiro, de origem natural ou desenvolvidos por técnicas de DNA recombinante. São estudadas as características fisiológicas relacionadas ao processo de patogenicidade, desenvolvendo bioensaios de laboratório e de campo, assim como sua aplicação no ambiente em áreas controladas .
 

Laboratório de Genética Molecular de Plantas (Dr. Palulo Arruda)
Desenvolve pesquisas sobre regulação gênica e fisiologia vegetal, identificação de genes, construção de bibliotecas gênicas, sequenciamento de DNA, empregando técnicas de biologia molecular. 

Laboratório de Genética, Ecologia e Evolução de Drosófilas     (Dr. Louis Bernard Klaczko)   
O objetivo geral do laboratório é transformar D. mediopunctata num modelo experimental para a Genética Ecológica e Evolutiva com vistas a estudos de adaptação, coadaptação e evolução cromossômica. Diversos aspectos da biologia desta espécie são estudados: o polimorfismo de inversões cromossômicas; conflito genético; policromatismo; variação morfológica de vários caracteres, usando métodos biométricos e da Genética Quantitativa. Além disto, são estudados fatores ambientais que determinam a distribuição geográfica e a abundância de espécies de mata de Drosophila, com ênfase no grupo tripunctata. 

Laboratório de Diversidade Genética     (Dra. Vera Nisaka Solferini)
Desenvolvimento de projetos sobre a caracterização da variabilidade genética em populações naturais. São analisados polimorfismos de isozimas e de DNA e características morfológicas para compreender como a variabilidade está organizada nas diferentes espécies e para a construção de hipóteses filogenéticas. Os resultados são interpretados em conjunto com outras características dos organismos, como a sua distribuição geográfica, comportamento, biologia reprodutiva, etc, para a compreensão de padrões evolutivos.

Laboratório de Genômica Evolutiva     (Dra. Mariana Freitas Nery)
Nosso grupo buscar investigar as bases genéticas da evolução da biodiversidade, desde níveis populacionais até de ordens inteiras. Que forças evolutivas atuam no genoma das espécies e que estão por trás da imensa biodiversidade que temos no planeta? Quais as bases moleculares da convergência fenotípica? Como a evolução ocorreu em um nível molecular, afetando regiões codificadoras e não-codificadoras na evolução das espécies ou de outros grupos taxonômicos? Como a dinâmica de ganho e perda de genes de algumas famílias gênicas afetam a adaptação das espécies em suas trajetórias evolutivas? Os projetos desenvolvidos não focam em um grupo modelo específico: trabalhamos principalmente com vertebrados em geral, mas também com plantas e bactérias. Nossa pesquisa sempre ocorre usando um contexto filogenético, e por isso também realizamos reconstruções filogenéticas usando dados genômicos para responder perguntas evolutivas.  

 

Área de Microbiologia

 

Laboratório de Genética Bacteriana (Dra. Cristina E. A. Martinez)
O laboratório usa diversas ferramentas de genética, biologia molecular, transcriptoma e proteoma para estudar diferentes aspectos da fisiologia da bactéria fitopatogênica Xanthomonas citri pv citri (Xac), que causa a doença chamada cancro cítrico em diversas espécies de citros de interesse comercial no Brasil. Uma das linhas de pesquisa do laboratório visa a compreender a função e regulação de sistemas de secreção codificados no genoma de Xac. Sistemas de secreção são complexos multiproteicos que formam verdadeiros canais para passagem de proteínas e/ou DNA do interior da bactéria para o meio extracelular ou para outras células. O laboratório também procura compreender a função de importantes reguladores transcricionais encontrados no genoma de Xac. Estamos sempre abertos a receber pessoas motivadas em todos os níveis de formação. Laboratório de Estudos de Virus Emergentes (Dr. José Luiz Proença Módena) Em ambiente estruturado para trabalhar com organismos classe II e III (o primeiro de Campinas), o Laboratório de Estudos de Vírus Emergentes (LEVE) dedica-se ao estudo de aspectos patogenéticos de vírus emergentes em humanos. Uma das linhas de pesquisa do LEVE, financiada por um projeto Jovem Pesquisador da FAPESP (2016/00194-8), visa caracterizar como componentes e células chaves da resposta imune inata e adaptativa controlam a replicação viral periférica e neuroinvasão de arbovírus emergentes, usando como modelo a infecção pelos vírus Oropouche e Zika. Para isso, o LEVE está estruturado para trabalhar com métodos clássicos de virologia, cultura celular, manuseio animal e biologia molecular. Além disso, o laboratório tem projetos que visam caracterizar novos antivirais e detectar fatores de risco para o desenvolvimento de complicações neurológicas por Zika e outros arbovírus. Nesse contexto, num projeto aprovado pelo CNPq (com vigência até 2021) e coordenado pela Profa. Denise Pontes Cavalcanti, pretende-se caracterizar como marcadores genéticos e a população de microrganismos intestinais, incluindo vírus, bactérias e parasitas, podem predispor gestantes a complicações congênitas associadas a infecção por Zika.

Laboratório de Virologia (Dra. Maria S. V. Gatti)
A área de Virologia começou a ser estudada na Unicamp a partir de 1985. Seguindo a linha de pesquisa da área de Microbiologia do Departamento de Microbiologia e Imunologia , ou seja, diarreias associadas a animais e ao homem, os rotavírus, dado sua importância epidemiológica, foram os primeiros vírus a serem estudados. Pesquisas com esses vírus, relativas ao seu diagnóstico, por meio de ferramentas moleculares, ou eletivas às suas relações com seus hospedeiros, se estendem até os dias atuais. Em 1989, ocorreu a primeira descrição de Picobirnavírus, um novo vírus, pelo grupo de pesquisa desse Departamento. Picobirnavírus poderiam ser um novo agente patogênico em animais e vários estudos forma realizados visando sua caracterização e relações com seus diferentes hospedeiros.

Laboratório de Virologia Animal (Dra. Clarice W. Arns).
Atua nas seguintes áreas da virologia: Isolamento e caracterização viral; Diagnóstico Viral (sorológico e molecular); Suscetibilidade viral a cultivos celulares; Metagenômica e Estudo da atividade antiviral. Tem experiência na área de Medicina Veterinária Preventiva e saúde pública, com ênfase em Virologia. Principais vírus de investigação: Vírus respiratório sincicial; Metapneumovírus; Coronavírus, Vírus da Doença de Newcastle, Vírus da Doença de Gumboro, Herpesvírus Humano, Bovino e Equino e Zika vírus. 

Laboratório de Biologia Molecular Bacteriana (LBMB) (Dr. Wanderley Dias da Silveira)

Estuda as características moleculares e dos mecanismos de patogenicidade presentes em linhagens bacterianas patogênicas para animais, incluindo os seres humanos:Escherichia coli patogênicas para aves (APEC) e/ou humanos (UPEC), Shigella, Salmonella, Staphylococcus aureus.

Laboratório de Fatores de Virulencia em Bactérias enteropatogênicas (Dr.Tomomasa Yano, Prof. colaborador)
Estuda os fatores de virulência (toxinas e adesinas) associados à diarreia, tanto de homem e de animais: purificação e caracterizações fisico-quimicas e biológicas.

 

Área de Imunologia

 

Laboratório de Doenças Tropicais (Dr. Fabio T. M. Costa).
Estuda a imunopatogênese da malária experimental e humana para o desenvolvimento de drogas experimentais e vacinas e avaliação da assinatura imunológica do vírus ZIKA no soro de pacientes infectados e suas consequências.

(fabiotmc72@gmail.com

CV completo: http://lattes.cnpq.br/6591054979909368

Site: https://www.facebook.com/LaboratorioDeImunoParasitologiaDaMalaria/?fref=ts)

Laboratório de Neuroimunomodulação (Dr. Alessandro dos Santos Farias)
O laboratório desenvolve projetos visando o estudo da resposta autoagressiva durante a evolução clínica de patologias autoimunes desmielinizantes experimentais e humanas. Nosso principal interesse é o entendimento da ativação, função efetora e/ou reguladora de linfócitos T nessas doenças. Nosso laboratório possuí expertise nas técnicas de cultura celular, qPCR, citometria de fluxo, indução de modelos animais e animais knockout condicionais ou reporters.

Laboratório de Imunoinflamação (Dr. Marco Aurélio R. Vinolo)
Nosso grupo de pesquisa investiga a interação entre bactérias e componentes do sistema imune. Especificamente, temos interesse em compreender como produtos do metabolismo de bactérias, os ácidos graxos de cadeia curta, modulam o sistema imunológico e desse modo regulam sua atuação. Para tanto, utilizamos diferentes ferramentas de biologia molecular e imunologia, modelos animais de doenças e sistemas in vitro. Nossa expectativa é que com a compreensão dos mecanismos moleculares envolvidos nas interações entre o sistema de defesa e os microrganismos (patogênicos ou comensais) novas estratégias terapêuticas possam ser desenvolvidas para o tratamento de condições inflamatórias e infecciosas.

Laboratório de Imunometabolismo (Dr.Pedro Manoel M.M.Vieira)
O laboratório busca entender como o metabolismo modula a função de células imunes tanto em condições fisiológicas como patológicas. O Imunometabolismo surgiu como uma nova fronteira de conhecimento em busca da integração entre as disciplinas historicamente distintas de Metabolismo e Imunologia. As interações em múltiplos níveis entre os sistemas metabólico e imune sugerem que mecanismos patogênicos podem estar subjacentes às complicações observadas na obesidade e oferecem uma substancial promessa terapêutica.