Página pessoal

Marcelo Bispo de Jesus
 
Formação Acadêmica
Possui graduação em Biologia pela Universidade Estadual de Campinas (2003), mestrado e doutorado em Biologia Molecular e Funcional pela Universidade Estadual de Campinas (2006 e 2009) e PhD pela Universidade de Groningen (2015). Meu grupo de pesquisa foi estabelecido em 2015, após a contemplação com o Auxílio à Pesquisa - Jovem Pesquisador FAPESP, que levou a fundação do Laboratório de Interações Nanopartículas-Células (Nano-Cell Interactions Lab.), contando atualmente com dois alunos de doutorado. O grupo visa estudar Bioquímica e Biologia Celular, ênfase em Carreadores de Medicamento e Genes, atuando principalmente nos seguintes temas: endocitose e tráfego intracelular de nanopartículas, nanotoxicologia, nanopartículas lipídicas sólidas e sistemas de transfecção não virais (gene delivery), ciclodextrinas (drug delivery).
 
Contato
Universidade Estadual de Campinas
Instituto de Biologia
Rua Monteiro Lobato, 255 - Campinas - SP - Brasil
CEP 13083-862
Departamento de BioquÍmica E Biologia Tecidual

Email:
Fone: 35216149
Currículo Lattes:
Página pessoal: https://www.nanocell.com.br/
 
Linhas de pesquisa
Os avanços recentes da nanotecnologia têm aumentado a utilização de materiais em escala nanométrica (nanomateriais e nanodispositivos) para diagnósticos, terapias e outros fins tecnológicos. O conhecimento da interação entre nanomateriais e meios biológicos - células e tecidos - permite a descoberta de aplicações mais racionais e eficientes, podendo ainda ajudar a entender e antever os seus efeitos adversos e citotóxicos. Os nanomateriais são internalizados pela célula em um processo denominado endocitose. Essa entrada é dependente de energia e é mediada por eventos orquestrados que requerem o funcionamento coordenado dos lipídios e proteínas da membrana plasmática. A investigação em detalhes da endocitose e o tráfego intracelular de nanopartículas são indispensáveis para compreensão de mecanismos celulares ainda inexplorados. Além de permitirem projetar novas funções, que consequentemente auxiliam na escolha de aplicações biomédicas da nanotecnologia. Nesse contexto, nosso laboratório tem como objetivo desenvolver nanomateriais mais inteligentes e eficientes, bem como entender a interação em nível molecular de nanomateriais e células eucarióticas e seus possíveis efeitos tóxicos (nanotoxicidade).
 
Projeto Fernanda: O uso da nanotecnologia e nanopartículas têm crescido, pois são ferramentas promissoras na diminuição de reações adversas causados por medicamentos. Nesse caso, o foco é o uso de nanopartículas compatíveis com a vida, por exemplo as nanopartículas lipídicas sólidas (NLS), que podem carregar medicamentos e genes até as células. As nanopartículas permitem a entrega de medicamentos ou genes no interior de células normais ou tumorais. Porém pergunta-se: qual o efeito da interação dessa nanopartícula com a superfície da célula? Como as nanopartículas alteram a resposta da célula no nível molecular?
Através da observação de que as NLS alteram uma via de resposta (sinalização) no interior de células de próstata, observou-se também um efeito biológico causado pelas nanopartículas, que é o aumento da migração de células de câncer de próstata. O objetivo do projeto é de compreender os mecanismos moleculares disparados pela ação das nanopartículas, um passo importante para o desenvolvimento de novos nanomateriais e para delimitar seu uso.
 
Projeto Samara: A nanotecnologia vem revolucionando diversas áreas científicas e tem como maior destaque o setor da medicina, junção denominada nanomedicina, que utiliza elementos em escala nanométrica, como as nanopartículas, para curar, diagnosticar ou prevenir doenças. Dentre as nanopartículas, estão os lipossomas sensíveis ao pH que são responsáveis por aumentar a absorção do medicamento por tumores, aumentando a concentração do medicamento no local. A doxorrubicina é um dos medicamentos mais utilizados na quimioterapia, além de atuar combatendo as células de câncer, atuam também nas células saudáveis o que pode causar reações adversas graves. Os lipossomas podem encapsular a doxorrubicina diminuindo seus efeitos adversos e aumentando sua meia vida no organismo, tornando seu uso mais eficaz e seguro. A partir de resultados in vivo utilizando lipossoma sensível ao pH levando a doxorrubicina, observou-se que essa formulação acumulou-se em níveis maiores nos tumores em comparação com a formulação lipossomal não sensível ao pH. Portanto, o objetivo do projeto é de investigar como os lipossomas sensíveis ao pH agem dentro da célula de tumor em comparação à formulação não sensíveis ao pH, para que com esse conhecimento possamos desenvolver formulações nanotecnológicas mais eficientes.
 
Projeto Luiz: As nanopartículas de prata são excelentes antimicrobianos e estão incorporada em diversos no produtos do nosso cotidiano. Muitas vezes não sabemos, mas a nanoprata está presente em roupas, tintas, cosméticos, embalagens, alimentos, produtos de higiene pessoal, produtos automotivos, entre outros. Com esse grande aumento de produtos industrializados contendo nanoprata, em paralelo também cresce a preocupação com exposição, acúmulo no meio ambiente e efeitos tóxicos deste nanomaterial. Sendo assim, nosso trabalho tem como objetivo desvendar mecanismos de toxicidade em cultura de células e desenvolver um antídoto que possa neutralizar o efeito tóxico deste nanomaterial. Portanto, o melhor esclarecimento da toxicidade por nanomateriais é fundamental para o desenvolver aplicações mais seguras e produtos antimicrobianos mais eficazes no futuro.
 
Projeto Tuanny: Com a época das chuvas, o Aedes aegypti se multiplica e traz o risco de doenças como Zika, Dengue, Chikungunya. Além de eliminar criadouros, deve-se usar repelentes. E se os repelentes fossem mais seguros e durarem por mais tempo? Com a ajuda da nanotecnologia, podemos desenvolver um repelente com essas características. As nanopartículas funcionam como um pacote, que levam dentro os repelentes. Assim, eles demoram mais para serem liberados dessa camada e duram por mais tempo. Em nosso laboratório temos um projeto para testar se essas nanopartículas são seguras para nosso organismo. Nós estudamos qual dose das nanopartículas é inofensiva, como ela interage com nosso corpo, se ela é levada pra dentro das nossas células, e como ela é degradada. Tudo isso sem usar nenhum animal, apenas com testes em células, conhecidos como métodos in vitro. Se esse repelente com nanopartículas for seguro e eficaz poderá ser produzido por uma empresa que é nossa parceira, e distribuído no SUS.
 
 
Publicações relevantes/recentes
Patentes: de Jesus MB, Radaic A, de Paula E. Método por extrusão de microemulsão à quente para obtenção de nanopartículas lipídicas sólidas e carreadores nanoestruturados assim obtidos e usos. 2012, patente depositada no INPI, nº do Processo: BR 10 2012 027330 6.

Capítulos de livro: de Jesus MB, Kapila YL. Cellular Mechanisms in Nanomaterial Internalization, Intracellular Trafficking, and Toxicity. In: Nelson Durán; Silvia S. Guterres; Oswaldo L. Alves. (Org.). Nanomedicine and Nanotoxicology. 1 ed.: Springer New York, 2014, p. 201-227.

Radaic, A., Barbosa, L.R.S., Jaime, C., Kapila, Y.L., Pessine, F.B.T., and de Jesus, M.B. (2016) How Lipid Cores Affect Lipid Nanoparticles as Drug and Gene Delivery Systems. in: Elsevier, pp. 1–42.
Livro: de Jesus MB. Solid Lipid Nanoparticles for Cancer Therapy: an In Vitro Study in Prostate Cancer Cells. 2015:1-151, Rijksuniversiteit Groningen, ISBN 9036777798, 9789036777797.

Artigos: Radaic, A. and de Jesus, M.B. (2018) Solid Lipid Nanoparticles release DNA upon endosomal acidification in Human Embryonic Kidney Cells. Nanotechnology.

Mendonça, M.C.P., Rizoli, C., Ávila, D.S., Amorim, M.J.B., and de Jesus, M.B. (2017) Nanomaterials in the Environment: Perspectives on in Vivo Terrestrial Toxicity Testing. Frontiers in Environmental Science. 5 967.

Balbino TA, Serafin JM, Gasperini AAM, de Oliveira CLP, Cavalcanti LP, de Jesus MB, de La Torre, LG. Microfluidic assembly of pDNA/cationic liposome lipoplexes with high pDNA loading for gene delivery. Langmuir. 2016; 32(7):1799-807.

Radaic A, de Paula E, de Jesus MB. Factorial Design and Development of Solid Lipid Nanoparticles (SLN) for Gene Delivery. J Nanosci Nanotechnol. 2015;15(2):1793-800.

Durán N, Durán M, de Jesus MB, Seabra AB, Favaro WJ, Nakazato G. Silver Nanoparticles: A New View on Mechanistic Aspects on Antimicrobial Activity. Nanomedicine. 2015;12(3):789-799.

de Jesus MB, Zuhorn IS. Solid lipid nanoparticles as nucleic acid delivery system: properties and molecular mechanisms. J Control Release. 2015;201:1-13.

Oliveira HC, Stolf-Moreira R, Martinez CB, Grillo R, de Jesus MB, Fraceto LF. Nanoencapsulation Enhances the Post-Emergence Herbicidal Activity of Atrazine against Mustard Plants. PLoS One. 2015;10(7):e0132971.

Oliveira HC, Stolf-Moreira R, Martinez CB, Sousa GF, Grillo R, de Jesus MB, Fraceto LF. Evaluation of the side effects of poly(epsilon-caprolactone) nanocapsules containing atrazine toward maize plants. Front Chem. 2015;3:61.

Mendonça MC, Soares ES, de Jesus MB, Ceragioli HJ, Ferreira MS, Catharino RR,
 
 
Equipe
Nome: Guilherme Capiraço Campese
Cursando:MS
 
Nome: Allan Radaic
Cursando:MS
 
Nome: Luiz Alberto Bandeira Ferreira
Cursando:MS
 
Nome: Guilherme Capiraço Campese
Cursando:MS
 
Nome: Allan Radaic
Cursando:MS
 
Nome: Luiz Alberto Bandeira Ferreira
Cursando:MS
 
Nome: Guilherme Capiraço Campese
Cursando:MS
 
Nome: Allan Radaic
Cursando:MS
 
Nome: Luiz Alberto Bandeira Ferreira
Cursando:MS
 
Nome: Fernanda Garcia Fóssa
Cursando:MS
 
Nome: Tuanny Leite Almeida
Cursando:MS
 
Nome: Guilherme Capiraço Campese
Cursando:MS
 
Nome: Allan Radaic
Cursando:MS
 
Nome: Luiz Alberto Bandeira Ferreira
Cursando:MS
 
Nome: Raquel Bester Liszbinski
Cursando:DR