Disciplinas - 1º Semestre/2019

NE424 - GENÉTICA ECOLÓGICA – TURMA JVN

 

Créditos: 6
Horário: Terças-feiras  das   14:00  às  17:00 - INICIO DAS AULAS 26/02/2019
Local/Sala: IB-09, Prédio da CPG-IB, Bloco O, 2o. andar
Período de oferecimento:  Todo o 1º semestre (de 25/02/2019 a 29/06/2019)
Vagas: 15
Mínimo de alunos: 5
Responsável: João Vasconcellos Neto
Estudantes especiais: Não aceita


PROGRAMA: 
Apresentação da disciplina. Conceitos básicos. Variação e Polimorfismos
Teoria do Polimorfismo e Polimorfismo Balanceado
Ecótipos e Clines
Polimorfismos Enzimáticos
Genética Ecológica de Plantas
Hetereostilia VS Homostilia – bases genéticas
Polimorfismos Cromossômicos
Predação e Seleção
Seleção Apostática
Poimorfismos em Caramujos
Melanismo
Evolução de Coloração
Mimetimo
Polimorfismo mimético Batesiano
Polimorfismos mimético Mulleriano
Polimorfismos em Animais Aposemáticos
Polimorfismos Humanos

CRONOGRAMA: Toda terça feira das 14 às 17h no primeiro semestre de 2019

BIBLIOGRAFIA: A ser disponibilizada no período do oferecimento da disciplina.

 

NE449 - TÓPICOS ESPECIAIS EM ECOLOGIA II – TURMA WRS

Tema: Ecologia funcional e conservação de morcegos neotropicais

 

Créditos: 3
Horário: Segundas-feiras a sextas-feiras  das  09:00  às  12:00  - INICIO DAS AULAS 25/03/2019
Local/Sala: a definir
Período de oferecimento: 1ª metade do 1º semestre (de 25/03 a 05/04/2019)
Vagas: 30
Mínimo de alunos: 5
Responsável: Wesley Rodrigues Silva
A disciplina será ministrada: Dr. Diego Casallas-Pabón
Estudantes especiais: aceita - solicitar autorização do professor responsável e seguir instruções

PROGRAMA:

Os Chiroptera são um grupo biológico altamente diverso no neotropico. Tem reportadas 302 especes, pertencentes a 9 famílias, que mostram uma grande diversidade funcional, ecológica e variações morfológicas. O alvo desta disciplina é introduzir o aluno na morfologia, ecologia funcional e sistemática geral dos morcegos neotropicais, e as metodologias de pesquisa dos mesmos. As temáticas da disciplina são presentadas baixo um enfoque dedutivo, que vai do geral no particular, para no final da disciplina enfocar-se nos morcegos brasileiros e particularmente nas espécies, mas comuns na mata atlântica. A disciplina tem algumas aulas práticas de campo e laboratório, para familiarizar os alunos com as metodológicas de captura, manipulação e identificação das principais espécies.


CRONOGRAMA: 25/03 a 05/04/2019
 

BIBLIOGRAFIA:

Adams, R. A., & Pedersen, S. C. (Eds.). (2013). Bat evolution, ecology, and conservation. Springer Science & Business Media.

Casallas-Pabón, D., Calvo-Roa, N., & Rojas-Robles, R. (2017). Seed Dispersal by Bats Over Successional Gradients in the Colombian Orinoquia (San Martin, Meta, Colombia). Acta Biológica Colombiana, 22(3), 348-358.

Cornejo, F., & Janovec, J. 2010. Seeds of Amazonian plants. Princeton University Press.

Díaz, M. M., Solari, S., Aguirre, L. F., Aguiar, L. M., & Barquez, R. M. (2016). Clave de Identificación de los murciélagos de Sudamérica–Chave de identificação dos morcegos da America do Sul. Tucumán, PCMA (Programa de Conservación de los Murciélagos de Argentina).(Publicación Especial 2).

Fleming, T. H. (1988). The short-tailed fruit bat: a study in plant-animal interactions. University of Chicago Press.

Lobova, T. A., Geiselman, C. K., & Mori, S. A. (2009). Seed dispersal by bats in the Neotropics. New York Botanical Garden.

López-Baucells, A., Rocha, R., Bobrowiec, P. E. D., Palmeirim, J. M., & Meyer, C. F. J. (2016). Field guide to Amazonian bats.

Muñoz-Saba Y, Hoyos-Rodríguez M, Casallas-Pabón D, Calvo-Roa N. 2013. Murcielagos (Orden Chiroptera). Pages 57–62. Muñoz-Saba, y., I. González-Sánchez, y N. Calvo-Roa (Eds)., 2013. Cavernas de Santander, Colombia: Guía de campo. Universidad Nacional de Colombia. Facultad de Ciencias. Instituto de Ciencias Naturales, Espeleocol, Federación Espeleológica de América Latina y del Caribe, Bogotá D.C,  Colombia.

 

NE450 - ESTUDOS QUANTITATIVOS DE POPULAÇÕES – TURMA SFR

 

Créditos: 3
Horário: Segundas-feiras e Quartas-feiras   das  14:00  às  16:00  - INICIO DAS AULAS 25/02/2019
Local/Sala: IB-17, Prédio da CPG-IB, Bloco O, 1a. andar
Período de oferecimento: 1ª metade do 1º semestre (de 25/02/2019 a 04/05/2019)
Vagas: 10
Mínimo de alunos: 1
Responsável: Sergio Furtado dos Reis
Estudantes especiais: Não aceita


PROGRAMA:
Estudar o comportamento de populações usando modelos matemáticos simples.

CRONOGRAMA: 
Segundas e quartas das 14h00 às 16h00.

BIBLIOGRAFIA: 
Law, R., U. Dieckmann & J. A. J. Metz. 2000. Introduction. In: The Geometry of Ecological Interactions: Simplifying Spatial Complexity, eds. U. Dieckmann, R. Law & J. A. J. Metz. Pp. 1—6. Cambridge University Press. Turchin, P. 2003. Complex Population Dynamics: A Theoretical/Empirical Synthesis. Princeton University Press. Roughgarden, J. 1996. Theory of Population Genetics and Evolutionary Ecology: An Introduction. Prentice Hall.

 

NE452 - DIVERSIDADE E ESTRUTURA DE COMUNIDADES – TURMA MMP

 

Créditos: 3
Horário: Terças-feiras e Quintas-feiras   das 09:00  às  11:00 - INICIO DAS AULAS 12/03/2019
Local/Sala: IB-17, Prédio da CPG-IB, Bloco O, 1a. andar
Período de oferecimento: 1ª metade do 1º semestre (de 25/02/2019 a 04/05/2019)
Vagas: 20
Mínimo de alunos: 4
Responsável: Mathias Mistretta Pires
Estudantes especiais: Não aceita

PROGRAMA:

Nessa disciplina vamos estudar o arcabouço teórico e os métodos relacionados ao estudo de padrões e processos em comunidades ecológicas. A disciplina é composta por aulas expositivas, seminários, análise da literatura clássica e recente e aulas práticas de análise de dados. Serão abordados os seguintes temas: história do estudo e do conceito de comunidade; escala e os limites de comunidades ecológicas; métodos e amostragem; métricas de diversidade; Distribuições de abundância; padrões espaciais de diversidade; interações ecológicas; estrutura de redes ecológicas; dinâmica populacional e interações; formação de comunidades.


CRONOGRAMA: 
Aula 1. Principais conceitos e os limites das comunidades
Aula 2. Biodiversidade: estimadores, composição e distribuições de abundância
Aula 3. Discussão de artigos I: Biodiversidade
Aula 4. Aula prática I: caracterizando a diversidade
Aula 5. Métodos para o estudo de padrões ecológicos
Aula 6. Padrões espaciais
Aula 7. Discussão de artigos II: Padrões espaciais
Aula 8. Aula prática II: caracterizando a variação entre comunidades
Aula 9. Estudo de processos ecológicos em comunidades
Aula 10. Interações ecológicas e dinâmica populacional
Aula 11. Redes ecológicas
Aula 12. Aula prática III: estrutura de redes ecológicas
Aula 13. Formação de comunidades: integrando processos
Aula 14. Discussão de artigos III: formação de comunidades
Aula 15. Seminários
Aula 16. Seminários

BIBLIOGRAFIA:
Vellend, M. (2016). The Theory of Ecological Communities. Princeton Univ Press
Mittelbach, G. G. (2012). Community Ecology. Sinauer
Magurran, A. (2004). Measuring Biological Diversity. Wiley
Pascual, M. Dunne, J. (2006). Ecological Networks. Oxford Univ Press
Levin, S. A. (2009). Princeton Guide to Ecology. Princeton Univ Press

 

NE453 - TEORIA E DESENHO DE PESQUISA EM ECOLOGIA – TURMA GQR

 

Créditos: 3
Horário: Terças-feiras e Quartas-feiras  das  09:00  às  11:00 - INÍCIO DAS AULAS 07/05/2019
Local/Sala:IB-21, Prédio da CPG-IB, Bloco O, 1a.andar
Período de oferecimento: 2ª metade do 1º semestre (de 06/05/2019 a 29/06/2019)
Vagas: 20
Mínimo de alunos: 5
Responsável: Gustavo Quevedo Romero
Estudantes especiais: Não aceita

 

PROGRAMA:
A disciplina tem por objetivos:

(a) capacitar o aluno a formular hipóteses e predições, bem como coletar, analisar e interpretar dados ecológicos;

(b) Compreender a estrutura científica;

(c) Estabelecer estrutura lógica entre teorias e predições;

(d) introduzir princípios em métodos científicos.


Na disciplina serão abordados
  (i)  teorias e planejamento na coleta de dados e experimentações,
  (ii) tipos de experimentos,
  (iii) filosofia e métodos estatísticos,
  (iv) erros do tipo I e II, pseudorreplicação e princípio da independência
  (v) princípios em distribuições estatísticas,
  (vi) introdução aos modelos estatísticos lineares gerais e seleção de modelos.
 
CRONOGRAMA: 
Aula 1: Primeiros passos de como fazer ecologia; formulando e testando hipóteses
Introdução ao R// Leitura de artigos ao longo da semana
Aula 2: Desenhos amostrais – teoria e conceitos
Introdução ao R - continuação
Aula 3-4: Distribuições de probabilidades, inferências e estatística descritiva; estruturas de análises estatísticas – teoria e conceitos
Gráficos em R
Aula 7: Testes simples de hipóteses; Introdução aos Modelos Lineares (LM): teoria, conceitos e prática
Leitura de artigos
Aula 8: ANOVAs de um fator: teoria, conceitos e prática
Exercícios em casa
Aula 9: Regressão múltipla, Seleção de modelos: teoria, conceitos e prática
Exercícios em casa
Aula 10: ANOVAs fatoriais, ANOVAs hierárquicas e em blocos
Discussão de artigos em grupo:
Aula 10 (cont.): ANOVAs fatoriais, ANOVAs hierárquicas, split-plot e em blocos 
Exercícios em casa

BIBLIOGRAFIA: 
Gotelli & Ellison 2004 A primer of ecological statistics

Whitlock & Schluter 2008 Analysis of ecological data

Quinn & Keough 2002 Experimental design and data analysis for biologists

Crawley 2007/2012 The R Book

Hector 2015 The New Statistics with R

Crawley 2005 Statistics: an introduction using R

Scheiner & Gurevitch 2001 Design and analysis of ecological experiments

Karban & Huntzinger 2006 How to do ecology

Beckerman & Petchey 2012 Getting started with R

Zuur et al. 2009 A beginner’s guide to R

Logan 2010 Biostatistical design and analysis using R

 

NE454 - DINÂMICA DE ECOSSISTEMA – TURMA SAV

 

Créditos: 3
Horário: Quintas-feiras   das 09:00  às  14:00 - INICIO DAS AULAS 09/05/2019
Local/Sala: IB-10, Prédio da CPG-IB, Bloco O, 2a. andar
Período de oferecimento: 2ª metade do 1º semestre (de 06/05/2019 a 29/06/2019)
Vagas: 30
Mínimo de alunos: 10
Responsável: Simone Aparecida Vieira
Estudantes especiais: aceita - solicitar autorização do professor responsável e seguir instruções

PROGRAMA:

Formação geológica do planeta; escalas de abordagem para o estudo dos ecossistemas; estrutura dos ecossistemas (características abióticas do sistema, componentes biológicos, interação entre os componentes bióticos e abióticos, plasticidade e variabilidade da estrutura dos ecossistemas); funcionamento dos ecossistemas (fluxo de energia e matéria nos ecossistemas e os processos internos associados à manutenção dos ecossistemas; fatores limitantes do meio; eficiência do uso de nutrientes; diversidade funcional); processos associados à paisagem; resiliência dos ecossistemas.

 

CRONOGRAMA:

1a- 3a Aula - Formação geológica do planeta; escalas de abordagem para o estudo dos ecossistemas; estrutura dos ecossistemas (características abióticas do sistema, componentes biológicos,

4a - 6a Aula - Interação entre os componentes bióticos e abióticos, plasticidade e variabilidade da estrutura dos ecossistemas);

7a - 9a Aula - funcionamento dos ecossistemas (fluxo de energia e matéria nos ecossistemas e os processos internos associados à manutenção dos ecossistemas;

9a 12a Aula - fatores limitantes do meio; eficiência do uso de nutrientes; diversidade funcional);

13a - 15a Aula - processos associados à paisagem; resiliência dos ecossistemas.

 

BIBLIOGRAFIA:

CHAPIN, F.S., III, P.A. MATSON, and H.A. MOONEY. 2002. Principles of Terrestrial Ecosystem Ecology. Springer-Verlag, New York. MELILLO, J.M., FIELD, C.B., MOLDAN, B. Interactions of the major biogeochemical cycles. SCOPE 61, Island press, 2003. SCHULZE, E.D., HEIMANN, M., HARRISON, S., HOLLAND, E., LLOYD, J., PRENTICE, I.C., SCHIMEL, D.S. Global Biogeochemical Cycles in the Climate System. 1st Edition, Academic Press, 2001.