Infra-estrutura

 
 

Infraestrutura:

O Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal após a reestruturação aprovada em 2011 é desenvolvido no Instituto de Biologia, que ocupa uma área de cerca de 8.000 m², dos quais aproximadamente 2.000 m² são destinados a dois departamentos mais Museu de Zoologia que compõem o Curso. Em 1998 o antigo Departamento de Zoologia reformou e reestruturou todos os laboratórios de pesquisa e ampliou sua área física, desde então, estufas e áreas experimentais externas têm também ampliado a área efetiva do Departamento.

Os Departamentos de Zoologia e Parasitologia (agora fundidos como Departamento de Biologia Animal) são constituídos por instalações de laboratórios didáticos e de pesquisa, salas e laboratórios de docentes, salas para coleções, biotérios para criação de diversos animais, além de estruturas de apoio como a Biblioteca e equipamentos de uso partilhado.

 Os laboratórios e equipamentos mais importantes para o Programa são descritos a seguir:

Sala de Preparação de aulas práticas de Graduação e Pós-Graduação:

Todas as aulas práticas das disciplinas de graduação e pós-graduação são preparadas nessa sala. Dois biólogos atuam no preparo das aulas práticas, além de dois funcionários de apoio, de nível técnico. Dois destes biólogos são egressos do Programa, um deles é Mestre e o outro, é Doutorando.                           

No Departamento de Biologia Animal são mantidos ciclos in vivo dos principais parasitos de importância na saúde humana e animal com a finalidade de mostrá-los nas aulas práticas de graduação, extensão e pós-graduação. Esta sala abriga dois microscópios, um estereomicroscópico, centrífuga de mesa, estufa de secagem, balanças semi-analítica e analítica, uma capela de exaustão e uma máquina lava-louça, modificada para lavagem de material de laboratório.

 Laboratórios de Entomologia:

Formados por duas salas contendo: 8 lupas estereoscópicas (marca Zeiss e 2 Motic), 5 microscópios binoculares (marca Zeiss), uma sala de triagem de moscas, uma sala com 11 estufas tipo BOD, com temperatura e umidade controladas, fotoperíodo (adquiridas com recursos FAPESP e CNPq), uma câmara para criação de artrópodes com temperatura e umidade controladas e foto-período; uma balança semi-analítica. Há, também, uma câmara climática Fitotron de aproximadamente 8 m2, hermeticamente fechada e forrada com placas de aço inoxidável, com temperatura, foto-período e umidade relativa controlados, utilizada para criação e manutenção de insetos adultos a serem utilizados em experimentos.

Laboratório de Helmintologia:

Constituído por 6 microscópios binoculares (marca Zeiss), 4 lupas estereoscópicas (marca Zeiss), uma estufa tipo BOD de temperatura controlada, para criação de moluscos terrestres e aquáticos, uma centrífuga refrigerada (marca Beckman), uma estufa para cultura, uma balança semi-analítica, espectrofotômetro, agitador magnético, um pHmetro, ultrassom, um forno de microondas, três freezer, quatro geladeiras e um filtro Millipore de água. O laboratório também possui uma capela de exaustão. Há uma área para Preparação Histológica com um processador de inclusão, dois micrótomos e duas estufas. Anexo ao laboratório existem moluscários, um para criação e dois outros para manutenção de moluscos infectados. São desenvolvidas pesquisas sobre Schistosoma mansoni, Angiostrongylus costaricensis, Strongyloides venezuelensis, além de estudos sobre parasitos de peixes, mamíferos domésticos e silvestres, parasitoses em animais isogênicos de laboratório.

Laboratório de Protozoologia

Neste laboratório, são realizados estudos de parasitos veiculados pela água. Atende à região de Campinas para o diagnóstico de parasitos de água e solo. Em 2006, foi credenciado pelo Ministério da Saúde como Centro Colaborador do Ministério da Saúde para o diagnóstico desses parasitos, em todo o Brasil, em investigações de surtos epidêmicos. Por meio de verba advinda do Ministério da Saúde – convênio FNS 838/2006, foi modernizado com a aquisição de equipamento de separação imunomagnética e acessórios. Possui uma centrífuga de mesa, agitador magnético, vórtex, dois microscópios binoculares (marca Zeiss), duas lupas estereoscópicas (marca Zeiss), uma estufa, um purificador e de-ionizador de água Milli-Q (que atende aos outros alunos do Programa e de outros Programas de Pós-graduação do Instituto de Biologia), 2 bombas de vácuo para filtração. Foram adquiridos recentemente: um microscópio binocular LEICA-DME; pHmetro digital, agitador magnético com aquecimento e uma capela de segurança biológica para laboratórios Nível 2 de segurança biológica, turbidimetro, 1 analisador de qualidade de água multiparametros HORIBA.

Laboratório de Coccidiose Aviária:

Onde são desenvolvidas vacinas contra esta parasitose; contêm dois microscópios binoculares (marca Zeiss), uma estufa de CO2 para cultura de células, três centrífugas de mesa, uma microcentrífuga e um agitador. Em dependências anexas, construídas com verba de infraestrutura da FAPESP, contém dois biotérios para manutenção de aves SPF e realização de experimentos com aves infectadas; uma sala com isolador para aves infectadas, uma área de lavagem de gaiolas com lavadora automática e esterilizador de gaiolas, um pequeno laboratório para pesquisa de eimérias com um microscópio e um homogenizador e mais um biotério para experimentos com aves infectadas.

Laboratório de Leishmaniose:

Conta com uma câmara de oxigênio hiperbárica, um sistema de hipóxia, um fluorímetro, uma estufa de CO2 para cultura de células, um fluxo laminar, um microscópio binocular e um microscópio invertido. No ano de 2008 foi adquirido um Bio-freezer (-80ºC) para estocagem de células, material de biópsia e de parasitos (que está alocado em sala multiusuário), com verba CNPq/Edital Universal, cujo custo foi de 10 mil dólares. Recentemente, foram adquiridos: um micrótomo de alto desempenho Leica e um recipiente com monitor de nitrogênio líquido para estocagem de células, ambos adquiridos com verba proveniente da FAPESP (2010/10771).

Laboratório de Imunologia da Malária:

Conta com um laboratório para alunos equipado com um microscópio binocular, uma centrífuga de mesa, uma estufa de CO2, um fluxo laminar, um biotério que abriga um isolador de pressão negativa, 100 mini-isoladores para camundongos e um fluxo laminar (estação de trabalho); uma sala com microscópio de imunofluorescência marca Nikon 60i, com filtro para FITC, Rodamina, DAPI, UV, sistema de captura de imagens câmara DXM 1200 Nikon e software apropriado, adquirido com verba FAPESP.

Laboratório de cultura in vivo de Schistosoma mansoni:

Laboratório de cultura in vivo de Schistosoma mansoni: foi equipado, com verba aprovada pela FAPESP, conta com estufa de CO2, fluxo laminar, geladeira, uma lupa com camara fotográfica, um microscópio invertido e, no biotério, há uma estante para manutenção de camundongos para teste com extratos de plantas e infecção de Biomphalaria glabrata. Recentemente, uma sala de esterilização foi incorporada a sala de cultivo e foram adquiridos ultrassom e autoclave, com verba da FAPESP.

Laboratório de Biologia Molecular:

 No ano de 2009, foi criado o Laboratório de Biologia Molecular, com área física de 16 m2, este laboratório está sendo reformado e equipado com verba proveniente do Projeto CNPq – 577032/2008-9 – Edital MCT/CT-Hidro/CT-Saúde, resultante de parceria científica entre Laboratório de Protozoologia/DBA e Centro de Biologia Molecular/Laboratório de Genética Molecular da Unicamp, contendo uma bancada com 3 armários e 1 gaveteiro, 2 armários de aço suspensos, 1 armário de aço, 2 pias com gabinete, 1 gaveteiro, 1 mesa com gavetas, 1 geladeira duplex de 462 litros; 1 freezer -20°C, 1 banho-maria; 2 agitadores de tubos; 1 agitador magnético, 1 aparelho de ar condicionado 12000 BTUs. Este laboratório é multiusuário e atenderá às teses e dissertações do Programa de Pós-graduação em Biologia Animal da Unicamp, e também de outros programas do IB/Unicamp.

Laboratório de Interações Inseto-Planta:

Compreende salas de criação, duas salas de triagem, preparação e identificação; um laboratório de microscopia e uma sala de coleções (ambos compartilhados).

Equipamentos: 4 lupas estereoscópicas (duas equipadas para fotografia e desenho), 1 fotomicroscópio equipado para microscopia de interferência, balança semi-analítica, equipamentos de campo (incluindo 3 GPS, câmera digital), 2 geladeiras e 2 freezers,além de quatro computadores.

Laboratório de Filogenia e Sistemática Molecular:

Formado por laboratório (130m²) equipado com aparelho de PCR, sistemas para eletroforese de gel submarino, centrifuga refrigerada, capela de fluxo laminar, balança analítica, centrifugas de mesa, sequenciador automático de DNA.

 Laboratório de Bioacústica:

Laboratório com equipamentos para registro e análise de sons, analógicos e digitais, biblioteca especializada, arquivo de sons com mais de 15.000 gravações.

Museu de Zoologia

O prédio do Museu, situado à Rua Charles Darwin, s/n, Instituto de Biologia, conta com três pavimentos e ocupa uma área total construída de 666 m2. No piso térreo encontram-se a secretaria, dois laboratórios (de preparação, identificação e catalogação das coleções de invertebrados marinhos e vertebrados), uma sala de pesquisador, uma sala para coleção de empréstimo e uma ampla sala que abriga as coleções científicas preservadas em meio úmido. No primeiro andar há uma sala de reuniões e quatro salas onde está instalada a Exposição (Sala de Biodiversidade, de Hóspedes e Penetras, Cidade das Formigas-Saúvas e Vida na Água). O segundo andar contém duas salas de pesquisadores, dois laboratórios (de preparação, identificação e catalogação das coleções de Arthropoda e de vertebrados), uma biblioteca (em formação) e uma ampla sala que abriga as coleções científicas de Arthropoda e de vertebrados em via seca, incluindo animais taxidermizados.

A infraestrutura é considerada adequada para receber, manter e gerenciar as coleções e as informações a elas associadas, bem como disseminá-las a um público amplo. Proporciona condições à realização de pesquisas taxonômicas, as quais contam com auxílios recebidos da própria instituição, bem como do CNPq e FAPESP.

As coleções científicas em via úmida são mantidas em vidraria adequada e eficiente na manutenção e preservação do material biológico, e acondicionadas em armários compactadores deslizantes, os quais otimizam o espaço físico. As coleções em via seca são mantidas em armários de aço (vertebrados) e armários próprios para caixas entomológicas.

Os laboratórios possuem computadores e equipamentos ópticos (lupas e microscópios), inclusive um estereomicroscópio ZEISS com câmera digital acoplada, utilizada na produção de imagens.

 

Desta forma, é importante ressaltar que após a reestruturação do programa os docentes contam com mais recursos e uma área ampliada para a pesquisa. A incorporação do Museu de Zoologia foi uma importante aquisição resultante da reestruturação. Diferentes agencias de fomento para aquisição de equipamentos e material de consumo. Os laboratórios do Departamento de Biologia Animal de uma maneira geral foram modernizados. A busca de recursos também tem sido ampliada com a interação com empresas.

Além desses laboratórios e anexos, o Departamento conta com um Biotério convencional para camundongos e ratos infectados. Para a utilização de várias linhagens de camundongos SPF, os alunos e Docentes do Programa contam com o apoio do CEMIB – Centro Multidisciplinar para Investigação Biológica da Unicamp que é um Centro de Referência na criação de camundongos e ratos livres de patógenos específicos na América Latina, credenciado pelo ICLAS – Internacional Council for Laboratory Animal Science, o que assegura a qualidade dos resultados experimentais das dissertações e teses do Programa.